Quando foi lançado, em 1978, o filme "Kramer x Kramer" causou espanto pelo final surpreendente. No último monólogo, que valeu a Meryl Streep o Oscar de melhor atriz-coadjuvante, a personagem Joanna abre mão da guarda do filho em favor do ex-marido Ted, vivido por Dustin Hoffman, depois de uma longa batalha judicial: "Essa é a coisa mais difícil que já tive de fazer... Mas o que conta é o que é melhor para Billy. Talvez amar seja isso... Ted, acho que Billy tem que ficar com você. Ele é seu".

Outro filme famoso que abordou a questão da guarda dos filhos, dessa vez do ponto de vista masculino, foi "Uma Babá Quase Perfeita", de 1993. Nele, Daniel (Robin Williams) é um pai amoroso, que se rebela contra a decisão do juiz de só poder ver os filhos de 15 em 15 dias. Para continuar em contato com as crianças, ele se traveste e, na pele de uma doce senhora, acaba contratado como babá pela ex-mulher, vivida por Sally Fields.

Mais dramático é o filme "Uma Lição de Amor", com Sean Penn. Para continuar com a guarda da filha, um pai com uma deficiência mental tem que provar que é capaz. Na posição de defensor dos "interesses da criança" está o poderoso Departamento de Serviços Sociais, que alega que o desenvolvimento da criança está sendo prejudicado pela doença do pai.

Em "A Vida é Bela", na Itália dos anos 40, Guido (Roberto Benigni) é levado para um campo de concentração nazista e tem que usar sua imaginação para fazer seu pequeno filho acreditar que estão participando de uma grande brincadeira, com o intuito de protegê-lo do terror e da violência que os cercam.

Em "Quando o Homem Ama Uma Mulher", Alice Green (Meg Ryan), a mulher de Michael Green (Andy Garcia), um piloto de avião, torna-se uma alcoólatra que necessita ser internada para tratamento. Como conseqüência, Michael, Jessica Green (Tina Majorino) e Casey Green (Mae Whitman), suas duas pequenas filhas, são atingidos e seu casamento corre o risco de terminar.

Em "Um Homem de Família" Jack Campbell (Nicolas Cage) é um investidor entediado com sua longa vida de solteiro. Um belo dia, ele acorda e começa a imaginar como teria sido sua vida se tivesse se casado com Kate (Téa Leoni), sua namorada nos tempos de colégio. Até que, repentinamente, Jack acorda e se vê um feliz marido, casado com Kate, pai de duas crianças e levando uma tranquila vida no subúrbio.

Em "Tempo de Recomeçar" George Monroe (Kevin Kline) é um arquiteto de meia idade que descobre repentinamente que está com câncer e tem pouco tempo de vida. Ele então decide aproveitar o tempo que lhe resta para se aproximar de Sam (Hayden Christensen), seu filho problemático e rebelde, bem como fazer as pazes com Robin (Kristin Scott Thomas), sua ex-esposa. Ao mesmo tempo, George decide por construir uma casa, na intenção de deixá-la como herança para Sam.

Em "Um Ato de Coragem", John Q. Archibald (Denzel Washington) é um homem comum, que trabalha em uma fábrica e vive feliz com sua esposa Denise (Kimberly Elise) e seu filho Michael (Daniel E. Smith). Até que Michael fica gravemente doente, necessitando com urgência de um transplante de coração para sobreviver. Sem ter condições de pagar pela operação e com o plano de saúde de sua família não cobrindo tais gastos, John Q. se vê então numa luta contra o tempo pela sobrevivência de seu filho. Em uma atitude desesperada, ele então decide tomar como refém todo o setor de emergência de um hospital, passando a discutir uma solução para o caso com um negociador da polícia (Robert Duvall) e com um impaciente chefe de polícia (Ray Liotta), que deseja encerrar o caso o mais rapidamente possível.

Em "Arizona Nunca Mais", um casal que não consegue ter filhos nem adotar uma criança resolve por roubar um bebê. Entre muitos sustos e situações hilariantes, eles descobrem que criar um filho não é nada fácil.

O que você faria se tivesse a chance de voltar no tempo e mudar apenas um evento na sua vida? Em "Alta Frequência", John Sullivan (James Caviezel) tem a resposta na ponta da língua: desfaria os eventos de 12 de outubro de 1969, quando um incêndio matou seu pai (Dennis Quaid), um heróico bombeiro. Desde então, John sonha em ter conseguido impedir a tragédia daquele dia fatal, que fez com que sua vida como adulto se tornasse cheia de raiva e solidão. Mas agora John pode conseguir realizar seu desejo. Um dia antes do aniversário da morte do pai, em meio a uma terrível tempestade, John encontra o rádio velho de seu pai. Apesar da estática, ele consegue conversar com um homem que diz ser um bombeiro e que jogou nas World Series de 1969, assim como seu pai. Mas será que John está mesmo falando com seu pai, ambos na mesma casa, no mesmo rádio, mas com três décadas de distância entre eles?

Em "A Guerra dos Roses", Michael Douglas, Kathlenn Turner e Danny DeVito estrelam esta inteligente comédia sobre o fim de um casamento. Olivier (douglas) e Barbara (Turner) Rose estão juntos há 18 anos. Agora Barbara quer o dovórcio, mas o problema é decidir quem fica com sua luxuosa mansão, nenhum dos dois quer ceder um milmímetro. O advofado de Olivier (DeVito) oferede conselhos, mas já é tarde demais. Olivier e Barbara envolvem-se em um emaranhado de sentimentos de ódio e vingança, à medida que "A Guerra dos Roses" se encaminha para seu surpreendente final.

No desenho animado "Procurando Nemo", Nemo é um pequeno peixe-palhaço, que repentinamente é sequestrado do coral onde vive por um mergulhador e passa a viver em um aquário. Decidido a encontrá-lo, seu tímido pai sai em sua busca, tendo como parceria a ingênua Dory.

Em "Só Resta a Esperança" de David Greene (After the Promise, EUA, 1987), trata-se de um teledrama, na linha "não basta ser pai, tem que trabalhar". No início dos anos 30, em plena depressão econômica, um carpinteiro viúvo (Mark Harmon) não consegue trabalho nenhum e, numa lama que dá gosto, vê passivamente as autoridades tirarem-lhe a guarda de seus quatro pimpolhos, que passam a viver num orfanato. Aí, nosso humilhado herói se decide a fazer de tudo para readquirir sua dignidade e, assim, ficar apto a reconquistar a custódia da filharada. Para aqueles cujo coração precisa ser enternecido. Com Diana Scarwid (93min).

Em "Deixe-me Viver", após assassinar o amante, Ingrid é condenada a prisão perpétua. Astrid, sua filha, de 12 anos, passa a viver em vários lares de adoção, onde precisa ficar sozinha com suas frustações e angústias. Uma década depois, Astrid tem como principal objetivo ensinar sua própria mãe o significado do armor.

Em "A Lula e a Baleia", Um casal separado tem dois filhos. O mais velho prefere ficar com o pai, e o mais novo gosta mais da mãe, eis o conflito familiar.Bernard Berkman (Jeff Daniels) é o patriarca de uma excêntrica família, sonha ser um grande escritor, mas trabalha como professor. Enquanto ele tenta publicar seu segundo livro, Joan (Laura Linney), a esposa dele, emplaca um artigo na revista The New Yorker. Com isso, ela é convidada para publicar um romance, fato que somado aos ciúmes e a outros sérios problemas do casamento culmina na separação de toda a família. Walt, de 16 anos, fica do lado do pai durante ao divórcio e imita a prepotência de Bernard. Humilha a namorada, acreditando que a todo tempo pode conseguir outra muito melhor. Já o caçula Frank, enfrenta problemas emocionais e comportamentais da escola. Tudo é intensificado pelo caminho que os pais escolhem após o fim do casamento. A mãe passa a ter encontros com o treinador do filho mais novo e o pai começa a namorar uma estudante que o filho mais velho deseja.